Izabel Eri Diehl de Camargo, Caminhos da Vida

"São os passos que fazem o caminho". Mario Quintana

Textos



Imagem do Google      
             Neste domingo, pensei em desligar-me do tempo e não fazer nada, mas foi impossível.  Entendi que o tempo é presente, pois posso lembrar do passado, mas não  irei lá, o futuro não chegou. O tempo é mesmo infinito. Há tempo para tudo, para cuidar da vida, num processo inteligente e necessário, assim como para produzir bens materiais e para bens imateriais. Hoje o tempo foi brilhante, pensando em estar ociosa, fiz muita coisa, além de cuidar da rotina pessoal. Até tive tempo para falar ao telefone, ver um filme, ler o jornal  e fazer este registro. Refleti sobre a medida do tempo e encontrei várias explicações, entre as quais a criação da Clepsidra, relógio d’água. A mais antiga  foi encontrada em Karnak, no Egito. Porém foram os gregos que adaptaram e divulgaram esta medida, quando a  utilizavam para medir o tempo de um orador e dar o mesmo tempo para acusação e defesa. Isto porque, foi na Grécia que nasceu a Democracia. Ela existe, ainda que, do meu ponto de vista, um tanto desvirtuada. O tempo está mostrando ao ser humano a velocidade das mudanças em todas as áreas do conhecimento e também,  na concepção da média de idade produtiva. Sempre existe opções para trabalho e produção de bens materiais ou imateriais. O tempo não impõe limites; é um lindo companheiro de vida.  
Izabel Camargo
Enviado por Izabel Camargo em 28/01/2018

Música: aquela-nuvem - Desconhecido

Copyright © 2018. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras